14-10-2011 13:44:06

Diario de uma brasileira em Marrakech

"Estou aprendendo a cantar música latina, e isso é maravilhoso, estou aprendendo a receber ordens (que difícil!), e desenvolvendo tolerância para cantar o samba tocado por quem não entende nada de samba"
Por Livia Lucas (Marrakech)


Cheguei em Marrakech no domingo, para uma temporada que durará de 3 a 4 meses. Recebi uma proposta há 20 dias, de vir ao Marrocos cantar salsa em um restaurante diáriamente, e topei o desafio. Nunca havia encarado essa maratona na minha vida, trabalhar como funcionária da música é uma novidade para mim. E aqui estou eu! Cantando bossas, salsas e boleros, como cantora contratada, acompanhada por um grupo que conheci no domingo, para "atacar na segunda". Abandonando por um curto período de tempo meus projetos, minhas paixões, minhas certeza (que já não são muitas), para entregar-me ao desconhecido - que nesse caso tem como conhecido apenas o repertório, todas canções famosas - um excelente e duro exercício de aceitação, de convivência com o grupo (e principalmente comigo mesma e com as minhas verdades), pois vivemos no mesmo apartamento, um exercício tremendo para o ego mal acostumado à caprichos e vontades, que nesse trabalho não têm a menor importância.
"Aqui no Marrocos o músico é muito bem tratado. Temos um apartamento espaçoso e equipado ao lado do restaurante, comemos bem todas as noites, tocamos em um palco decorado e super sonorizado".
Estou aprendendo a cantar música latina, e isso é maravilhoso, estou aprendendo a receber ordens (que difícil!), e desenvolvendo tolerância para cantar o samba tocado por quem não entende nada de samba, que é o mesmo que um brasileiro tocando salsa, e aprendendo a aturar diariamente a figura do cliente chato, aquele bebe demais e incomoda.

Aqui no Marrocos o músico é muito bem tratado. Temos um apartamento espaçoso e equipado ao lado do restaurante, comemos bem todas as noites, tocamos em um palco decorado e super sonorizado. Aqui o contratante pensa em todos os detalhes, é bem legal!

Marrakesh é uma cidade bem interessante, tem cor de terra, um calor seco e um cheiro característico bem agradável. Ao contrário do que imaginava, nem todas as mulheres são reprimidas, nem todas andam cobertas, ou melhor, muitas andam bem descobertas, bem mais que eu. O turismo move a cidade, tem turista pra todo lado, e o comércio gira em torno dessa clientela. Aqui a prostituição é algo muito comum, e muita gente visita a cidade em busca do sexo fácil, isso é visível!

Eu conheci um pouquinho do Marrocos nos últimos 2 dias, e no primeira noite que saímos, além de assistir uma bonita apresentação de dança do ventre, assisti bem de pertinho à uma manifestação popular pouco civilizada, e já percebí que nas noites em que a seleção marroquina ganha um jogo de futebol é melhor não colocar o pé na rua, pois a multidão (homens em grande maioria) se comporta de maneira selvagem, a ponto de subir nos carros, saltar no capo e no teto, esmurrar os vidros, e assustar bastante quem não conhece o esquema. 
Ontem enrolei a serpente no pescoço, conheci um pouco a Medina, me perdi, e estou tentando me encontrar nessa cidade louca e muito interessante! Acelerei o meu francês de maneira inacreditável (mas ainda falta muito), e facilmente posso passar por Marroquina, o que facilita a minha vida em muitas situações. Estou aprimorando a arte de negociar, algo que eu adoro fazer!

1
2
3
4

  • Facebook
  • Google Bookmarks
  • linkedin
  • Mixx
  • MySpace
  • netvibes
  • Twitter
 

Events

Vintage world (Click on the title)

Yesterday, la chanson la plus reprise de tous les temps

 Si « Yesterday » des Beatles est la chanson la plus reprise et la plus jouée de tous les temps, elle n'était à l'origine qu'une... recette de cuisine. Comment transformer des oeufs brouillés en un des plus gros succès musicaux du XXe siècle ? Micmag vous dit tout... Lire la suite, ici.

Going out in Paris


Paris - Jusqu'au dimanche 13 mars 2022
Samuel Fosso

La Maison Européenne de la Photographie (MEP) présente, pour la première fois en France, une exposition rétrospective consacrée à Samuel Fosso réunissant plus de 300 tirages du dandy africain. Lire la suite, ici.


Maison européenne de la photographie
5-7 rue de Fourcy
Paris 4e
Métro : Saint-Paul ou Pont Marie
6 à 10 euros

News flash

Journée nationale contre le harcèlement scolaire

Depuis le 1er janvier 18 enfants se sont suicidés en France et, chaque année, plus de 700 000 élèves sont victimes de harcèlement scolaire soit près d'un enfant sur dix. En savoir plus, ici.

 
Une messe pour la mémoire d'un cruel dictateur
Le 20 nov 2021 jour de la mort du dictateur Franco a eu lieu une messe à Grenade où assistait le numéro du PP (parti de droite). Une droite qui refuse le travail de mémoire et une reconnaissance des fosses aux 110 000 assassinés
 
Un enregistrement inédit de Lennon mis aux enchères

Estimé entre 27 000 et 40 000 euros, une cassette audio avec un enregistrement inédit de John Lennon va être mise aux enchères à Copenhague le 28 septembre. Il y chante une œuvre inédite, réalisée en 1970 lors d’un séjour méconnu au Danemark.

 
Brésil-Le ministre de l'environnement fier acteur de la déforestation
Cynisme en politique ! Salles, l'ex ministre de l'environnement est un fier acteur pris la main dans le sac du déboisement amazonien pour enrichissement familial.
 
Le salon Livre Paris devient un Festival
En 2022, le Salon du livre change de nom et de formule. Il s'installera, du 21 au 24 avril, au Grand palais de Paris, mais aussi dans la proche couronne parisienne et, à terme, dans toute la France.