Bogotà - voyage

Colômbia – viagem através dos olhos atentos de Yayoi Arakawa

Yayoi Arakawa - 
Desde Santa Marta - norte da Colômbia 15 dias de viagem e aprendizagem!!! Por todos os lugares, onde fomos ao norte da Colômbia, Valletano ritmo local, acompanhado de uma espécie de pequena sanfona(acordeon).

Foto Yayoi Arakawa

Desde Santa Marta - norte da Colômbia 15 dias de viagem e aprendizagem!!!

 Santa Marta –  saída do mercado central by bus à MINCA,  1 hora e meia para visitar o povoado, uma bela caminhada de 2 hs e meia

Cachoeira de Marinka,

Uma trilha entre a mata verde de ríos limpos

 Por todos os lugares, onde fomos ao norte da Colômbia,VALLENATO ritmo local, acompanhado de uma espécie de pequena sanfona(acordeon)Vallenato. Por todos os sítios musica alta. Partimos da cidade para o extremo norte da Colômbia departamento la Guajira

Riohacha, cuatro vías, e o parque Tayrona, 4/5 hrs de estrada de matas e rios.

Como poderia em meio ao verde a paisagem vai mudando...fatalmente o deserto, areia, dunas, estradas precárias surge sua mata de cactus e espécies secas lembra o nosso sertão.., Chegando em 4 vias buscamos um táxi compartilhado, uma hora e meia rumo a Uribia capital indígena da Colômbia.

"Me chamou a atenção sobre como o governo não se envolve nas suas questões, escolas e saúde, um tanto precários, como me reporto e lembra nosso Brasil..."


 Para embarcar numa aventura rally Colômbia de mais 4 horas e 50 minutos com a musica ensurdecedora no meio do deserto, todos conectados a seus celulares,

Finalmente chegamos a Cabo de la Vela, comunidade indígena WAYUU, descansamos e aproveitamos deste pequeno vilarejo indígena até encarar um novo rally da Colômbia, trechos inóspitos, calor de + de 45 graus ,

 Llegamos a Playa punta gallina, passando por rancherías (tribos) em plena posse de suas tendas e casas ocas em suas redes coloridas. Orgulho de serem estarem em suas terras indígenas, exploram o turismo em suas camionetes 4X4, mercados a céu aberto, nas ruas camelôs, gasolina vendida em galões de 3.6 litros, em PETS  expostos livremente nas estradas de cada vilarejo, gasolina que chega da vizinha Venezuela...

 Sentimos um certo alívio ao entender que Hostel, aluguel de cabañas, aluguel de redes/hamacas, passeios de barco restaurantes e similares são comercializados em cooperação, em todos os setores, da recepção a serviços em suas terras sagradas, a água é escassa, há poços artesianos, porém os banhos são de água salobra, segue o sol escaldante. Me chamou a atenção sobre como o governo não se envolve nas suas questões, escolas e saúde, um tanto precários, como me reporto e lembra nosso Brasil...

 Mas ressalto cada indivíduo WAYUU são eles que cuidam de suas terras demarcadas, Há também as crises e conflitos geradas por diversas etnias, eles são brava gente... desde a chegada de espanhóis,

Os índios se orgulham desde a sua  língua original, pintam a face com uma planta Martin escura para se proteger do sol, mesmo que sobreviventes do deserto Colômbiano, não há muitas escolas, a maioria é semi-analfabetos, nem saúde pública, desassistidos ...

Em contra partida há uma linha férrea para a exploração de minérios de carvão, gerando empregos, Índios WAYUU , produzem um artesanato ricochete coloridos, feiticeiro linha de ouro algodão e agulhas de crochês, centenas de mulheres e filhós aprendendo o ofício que lhes dão o pão, Ahm lá são AREPAS DE MAIS, muito saboroso no café da manhã, para finalmente ir no dia seguinte ao extremo NORTE DA AMÉRICA DO SUL.

Para nossa surpresa fomos recebidos por simpáticos índios WAYUU gerando e gerindo seus negócios ,

 Volta a urbanização de cidades médias altamente exploradas pelo turismo de Riohacha a Santa Marta quatro horas

Parque Tayrona :  lindo e inclui praias belíssimas:

Tens que pagar 50 mil pesos colombianos /dia

até as 17:00 hrs,


Visitamos Playa camarón ,

O melhor de todos os passeios, fomos em

Barco a vela ⛵delícia com os ventos aliseos , que alívio

Recuerdos de um lugar especial, Mangues de uma beleza incrível, ainda mais especial de barco à vela, velejar foi o melhor do passeio chegar até os FLAMINGOS sem motores de barco que maravilha visitar os

Flamingos livres, até chegarmos perto daquela aves raras, de beleza  ímpar nas suas cores rosas de diferentes tonalidades Alaranjadas. São calmas e graciosas


Dormir em redes, Chinchorros y hamacas

Tomar um bom café com

Arepas de maís, visitar el

mercado de artesanías en Riohacha

À noite seguia


Enquanto saboreava Ceviches y saladas...pensava nos venezuelanos, famílias

Gente que vive en la calle. Tristeza sem fim, imaginava cómo puderam deixar seu país, quase que obrigados

perderam a sua liberdade, Considero

América do Sul única, singular,

AMÉRICA UNITE


Suas áreas urbanas, sem saneamento básico,

suas cidades super povoadas , trânsito pesado, poluição sonora ensurdecedora, economia informal nas ruas do centro, milhares de camelôs, Índios se misturam com seu  artesanato de linhas coloridas mochilas de crochê,


Motos, ônibus, transitam entre eles aos berros,

buzinas incessantementes insistem nas calles e esquinas, simplesmente buzinar buzinar behemmm beee biiimmm

O comércio informal é bastante forte,

São expostos nas calçadas, são milhares de inúmeros produtos, de sapatos a eletrônicos, celulares, sombrero y óculos y T shirts, shorts, pantalón,

Helado, Sucos, Frutas, pescados, comidas...

seguimos com p calor de 44 graus sensação térmica 50 g

Com à calle barulhenta que estupidez as buzinas dos carros, o velho guerreiro Chacrinha utizava para informar que o seu calouro, está cantando de mal a pior, desafinado...biiiiii biiiiii

Troféu ABACAXI,

Colômbia, trânsito pesado, Os carros, motos, ônibus

seus condutores ocorre

que estão mal sintonizados, mesmo nas ruas antigas e estreitas, na cidade histórica em Santa Marta

contexto das belezas de uma cidade histórica de Santa Marta 500 anos, lá se vão cinco séculos,

biiiiii beeeemm biiiiii NOISE CITY ...??? Why??

South América Unite

Constantemente traçava paralelo(s)

De nossas sociedades

Brasil brasileiro e a

Colômbia

semelhante

Tal qual

No que tange à futebol, música, berros, sentar nas calçadas e ruas cheias de ambulantes, refugiados venezuelanos, pedindo comida, moeda,

De Santa Marta a Uribia

A caminho das terras indígenas da tribo WAYUU

Seguem buzinando a toda, para tudo, até para cumprimentar ou avisar sobretudo nas preferenciais

Norte  da Colômbia, alta Guajira,

pensava o quanto a América do Sul é única e sem fronteiras,

histórias, de guerras passadas, tristes histórias de invasões triste retórica espanhola e portuguesa em terras indígenas,

na AMÉRICA DO SUL,

Não olhamos para eles, mas os descobrimos,

Sempre em tom de ameaça qualquer semelhança hoje

com a América do Norte mera coincidência??? Não, endêmica, sistêmica, EPIDEMIOLÓGICA

Os expulsamos,

apossando-se... de todas as suas riquezas culturais, materiais, imateriais... indignação!!!

Ou deixamos passar, passado presente...

os deixamos abandonados...

Alusão a música que marcou época

em minha Vida :

CAETANO VELOSO

UM ÍNDIO DESCERÁ DE UMA ESTRELA COLORIDA E BRILHANTE E

POUSARÁ NO CORAÇÃO DA AMÉRICA

NUMCLARO INSTANTE IMPÁVIDO QUE NEM MOHAMED ALI

VIRÁ QUE EU VIIIII

APAIXONADAMENTE COMO PERIIII

SERÁ QUE EU VIIII...

E porque não dizer guerras atuais,

Lembrando que a Colômbia 

também é um país dividido,

há dois anos convivendo com um “acordo de paz “

com as “Farcs “

um dilema para a população, percebo-a mas

não me aprofundei para opinar...


O que seria um acordo de paz ?acreditam em desacordos, transitam entre o tráfico de cocaina, armas,


Visão de um turista :

A primeira impressão

É de tristeza,

una moñeda, dólar, pesos... TENGO HAMBRE... QUE PESAR!!!

Depois de alguns dias de refúgio em praias desertas...

fica a pergunta

Vai de encontro à tudo que não gostaria para seu país,

A anti democracia,

decisão monocrática

tantas questões no inconcebível

Transito entre O IN - consciente coletivo

REFUGIADOS VENEZUELANOS

Milhares, sem casa, sem Pátria, sem passado, sem olhar para traz,

Estamos sem rumo... trabalhos, em troca de comida e moradias,

Estão nas praças, calçadas, bancos de jardim, nas ruas...


los hermanos sem pátria,

Fronteira venezuelana

os refúgiados são milhares deles dormem ao relento,

Atuam em

trabalhos na maioria das vezes em sub sub-metem, a

sub-empregos, e sub locam,


hablamos de uma democracia injusta inexistente,

por uma situação imposta, de um governo dilacerado, sem diálogos, sem liberdade!!!

Com sua extrema ditadura imposta por MADURO, os refugiados perdem parte de suas vidas, pensei logo nós venezuelanos se eu perderia meu Norte para poder viajar para o Sul ,

Ver o sol nascer no mar imenso a leste,

Ver os entardeceres no mar bem a oeste entre montanhas e colinas

Eu perderia meu RUMO!!!!

DIREITO DE IR E VIR ONDE  QUER QUE ESTEJAMOS , VIVA!!!!

caminhos incertos o levam a migrar sem perspectiva, sem futuro, sem

Liberdade

Seguem com música altíssima a todo volume...?

Calor demasiado

Ventos aliseos constantes

Que alívio !!!

Relato de um turismo a dois eu e meu companheiro eterno nesta VIDA NILSON BRUM

VIVA A LIBERDADE DE EXPRESSÃO!!!



  • Facebook
  • Google Bookmarks
  • linkedin
  • Mixx
  • MySpace
  • netvibes
  • Twitter
 

ÉVÉNEMENTS

VINTAGE & COLLECTIONS

Il y a quelques années encore le vintage était une mode. Aujourd'hui, il est en passe de devenir une nouvelle manière de consommer. Un nouvel art de vivre. Une fin annoncée du "jetable" ? Lire la suite, ici.

SORTIR À PARIS

Le musée Marmottan Monet présente jusqu'au 21 juillet 2019, l’exposition « L’Orient des peintres, du rêve à la lumière ». Riche d’une soixantaine de chefs-d’œuvre provenant des plus importantes collections publiques et privées d’Europe et des États-Unis, cette manifestation entend révéler à travers ce voyage un nouveau regard sur cette 
peinture. Pour en savoir plus, ici.

BRÈVES

Fête de la musique
Le groupe brésilien Picanha de Chernobill sera au Trocadéro le 21 juin 2019, à partir de 16 h.
 
Brexit, les auteurs britanniques se mobilisent

"Choisir le Brexit, c’est choisir de renoncer". 86 auteurs britanniques ont signé, mardi 21 mai, une tribune dans le Guardian contre la sortie du Royaume-Uni de l’Union européenne.

 
Brésil
Une baleine à bosse retrouvée au beau milieu de la mangrove dans l’île de Marajó, au nord du Brésil, intrigue les chercheurs...
 
Le poison de Monsanto
La célèbre entreprise de pesticides a fiché des personnalités (journalistes, politiques) en France. Dans le but d'un vote favorable à l'assemblée sur un maintien cancérigène  du glyphosate sur le marché.
 
Sodoma
Onze maisons d’édition dans 22 pays publieront le 21 février l’enquête inédite du journaliste et sociologue Frédéric Martel sur la place omniprésente de l’homosexualité au Vatican.

votre publicité

Bannière