Rio de Janeiro - voiz Libre

Pedro D-Lita :"Fui apresentado ao Morro do Cantagalo no começo da década de 80"

Pedro D-Lita - 5 mai 2014
"A minha ida para escola pública e, consequentemente, a convivência com os colegas da escola, foi um ato inconsciente para me aproximar da população negra da cidade, já que na nossa casa temos extensas ligações e vivências com bairros populares de Salvador "

Fui apresentado ao Morro do Cantagalo no começo da década de 80, quando, ainda bem pequeno, fui convidado pelo cineasta Neville de Almeida para participar do polemico filme "Rio Babilônia". Eu fazia papel de um pivete, ao lado do ator Romeu Evaristo, muito conhecido nos anos 70/80 por sua atuação como Saci Pererê, no Sitio do Picapau Amarelo. O elenco dos pivetes contava com jovens do morro, além do filho de Neville,Tamur Aimara.

Fizemos repetidas vezes cenas descendo as escadarias do Quebra, descida do morro que dá na Rua Teixeira de Melo, em Ipanema. A partir dessas gravações, passei a conhecer alguns jovens do Morro. Já na adolescencia, reencontrei o Robson, o Doidao, entre outros, que participaram do filme, e sempre nos lembrávamos das gravações.


O filme é marcado por cenas eróticas, mas, para além disso, pioneiro em abordar temas sociais, antes do premiado Cidade de Deus,

 e depois do elogiado Rio 40 graus de Nelson Pereira dos Santos. Problemas sociais que vêm de muito tempo, com raízes profundas na Aboliçao descoordenada da Dona Isabel.


No ginásio estudei em uma escola publica no bairro do Horto, onde 50% dos alunos era de moradores do bairro (do Condomínio até depois do ponto final do 558) , e os outros 50% eram divididos entre a Rocinha, Vidigal, Parque da Cidade, Cruzada, Santa Marta e, se nao me engano tinha um aluno do Galo, que se chamava Renato. Ficamos parceiros da 5a até a 8a série, quando, na turma 804, ficamos ainda mais próximos. Passei a frequentar a casa da sua familia no Morro do Galo, onde comi, bebi, me diverti muito e também presenciei cenas fortes de violência policial, como o BOPE começando a invadir as 8 da noite e so saindo 6 da manha.
Vi a sua filha na barriga, nascer e crescer até uma certa idade. E nesse último domingo, vendo uma homenagem na tv, descobri que ela é mãe da filha do dançarino que mataram em mais um episódio do faroeste caboclo carioca.

A minha ida para escola pública e, consequentemente, a convivência com os colegas da escola, foi um ato inconsciente para me aproximar da população negra da cidade, já que na nossa casa temos extensas ligações e vivências com bairros populares de Salvador : Caixa D'água, Santo Antonio Além do Carmo, Baixa do Bonfim (Cidade Baixa) entre outros, onde a maioria da nossa família e amigos éramos pretos, ou "quase pretos". E quando eu voltava pro "asfalto" no Rio… cadê?

Frequentando os morros e a capoeira conheci o ativista social Sidney Tartaruga . Fizemos algumas parcerias e durante uma longa temporada encabeçavamos um programa na rádio Comunitaria Panorama FM 88,3. Começamos a ensaiar o projeto musical que criei chamado Stereo Maracana, na sede do Surf Favela, também com uma base no CIEP - uma das escolas públicas com horário integral idealizadas por Darcy Ribeiro e Leonel Brizola, por isso conhecida como o Brizolao do Complexo PPG (Pavao, Pavaozinho, Galo).Depois tivemos algumas desavenças, e cada um seguiu com seus projetos em caminhos diferentes. Hoje já estamos de boa.

Atualmente morando na Europa, fui contactado, há alguns meses atrás, por um produtor francês para produzir através do meu selo B•Mundo, em parceria com outros coletivos brasileiros que trabalham com cultura por aqui, uma exposição com live concert + dj set. O objetivo era lançar em Paris e Londres o pintor de arte figurativa Caio Nascimento - cria do Cantagalo, que através do seu trabalho, e o seu ponto na Feira Hyppie da Praça General Osorio, já fez exposições em Nova York e na California. 
Aceitei no ato, e ja estamos preparados para a vernissage no dia 19 de junho, em uma galeria na "Place de la Bastille" e em seguida fechamos mais quatro datas com expo, shows e festas para a divulgação do trabalho do artista aqui no Velho Continente.


  • Facebook
  • Google Bookmarks
  • linkedin
  • Mixx
  • MySpace
  • netvibes
  • Twitter
 

Eventos

La morte amoureuse de Théophile Gautier

La morte amoureuse de Théophile Gautier au Théâtre Darius Milhaud

« Memories »

« Memories » de Philippe Lebraud et Pierre Glénat

Paul Klee, Peindre la musique

L’exposition numérique rend hommage aux deux passions de Klee, la musique et la peinture, et révèle les gammes pictural...

Alô !!! Tudo bem??? Brésil-La culture en déliquescence ! Un film de 1h08 mn

Photo extraite du film de Mario Grave - S'abonner sur notre canal Youtube  pour avoir accès à nos films :

Mundo vintage (clicar no título)

Jean Segura, collectionneur d'affiches de cinéma : « J'en possède entre 10 000 et 12 000 »

Journaliste scientifique, auteur de plusieurs ouvrages, concepteur du site ruedescollectionneurs, Jean Segura est aussi un passionné et un spécialiste de l'affiche de cinéma ancienne. Rencontre, ici.


Destaques de París

« Loading, l'art urbain à l'ère numérique »

jusqu'au 21 juillet 2024 au Grand Palais Immersif


            


Notícias

Madrid, 11 mars 2004

L'Espagne, mais aussi l'Union européenne, rendent un hommage solennel lundi aux 192 victimes de 17 nationalités assassinées il y a 20 ans à Madrid dans des attentats à la bombe qui marquèrent le début des attaques islamistes de masse en Europe.

 
Pablo Neruda a-t-il été empoisonné ?
Cinquante après, le Chili relance l'enquête sur la mort du poète et Prix Nobel de littérature survenue sous la dictature du général Pinochet. Cancer de la prostate ou empoisonnement ?
 
Paris 2024 : les bouquinistes ne seront pas déplacés
Paris 2024 : les bouquinistes des quais de Seine ne seront finalement pas déplacés pour la cérémonie d’ouverture des JO « Déplacer ces boîtes, c’était toucher à une mémoire vivante de Paris » a déclaré à l'AFP Albert Abid, bouquiniste depuis dix ans au quai de la Tournelle.
 
Sophie Calle et la mort !
Sophie Calle, artiste de renom, achète des concessions funéraires au USA en France et ailleurs. "J'achète des trous" dit -elle à propos de sa mort.
 
53 journalistes et proches de médias tués dans la guerre Israel- Hamas
Cinquante-trois journalistes et employés de médias ont été tués depuis le début de la guerre entre Israël et le Hamas, selon le dernier décompte du Comité pour la protection des journalistes (CPJ)