03-03-2011 17:25:48

Velhinhos rebeldes são fenômeno literário !


"Contra a indiferença geral, Indignem-se !” Em seus livros respectivos, Stéphane Hessel e Edgar Morin lançaram uma bomba no clima atual do silêncio conivente. Uma rajada de ar fresco e um sucesso que fazem bem !

De : Iris Sergent (Paris)-Traduçao do francês Meyre Maluf



Esse começo de ano foi marcado por um fenômeno literário raro… nonagenários rebeldes batendo recordes de vendas em livraria. Stéphane Hessel provocou, realmente, o efeito de uma bomba com seu livro « Indignez-vous ! », que foi vendido a mais de 1.7 milhões de exemplares desde sua publicação em dezembro último, pois se trata de um apelo à Resistência. Faz eco a este clamor o livro  « La voie – pour le futur de l’humanité » (« O caminho - para o futuro da humanidade”), obra mais consequente, do velho sábio e filósofo Edgar Morin publicada em fevereiro e que já vendeu mais de 30 000 volumes.  Indignez-vous !  Para Stéphane Hessel, " o motivo da resistência é a indignação» ele próprio reconhece que é mais fácil para um ancião tendo conhecido o nazismo, a França de Vichy, ter podido conhecer nos tempos da sua ardente mocidade as razões de uma indignação justa que o levaram a entrar no movimento de Resistência ao lado do General De Gaule. Nesse pequeno livro, aquele que foi um dos co-autores da Declaração Universal dos Direitos do Homem de 1948 lança um apelo que merece ser ouvido : os motivos de uma nova Resistência existem, basta procurá-los para os encontrar : as disparidades econômicas cada vez mais flagrantes ; a caça a bodes expiatórios sejam eles imigrantes sem documentos, ciganos (romenos e búlgaros), filhos de imigrantes ; a indecência dos nababos que exibem riquezas e usam a crise econômica como desculpa para desmantelar nossas aquisições sociais…

Todas estas contradições e absurdos que constituem o mundo atual deveriam ser suficientes para provocar a indignação que o nonagenário rebelde, e porém gaulista, clama com veemência.

E da indignação viria a resistência.

Não é por causa do efeito bola de neve que ele provocou que o recomendo nem tampouco deixaria de tratar esse assunto sob o pretexto do livro não ser uma última publicação literária… É imperativo que todas as pessoas que ainda não o compraram e que apresentam em si motivos de uma justa cólera, indignação (ou dêem o nome que quiserem) corram para comprá-lo.

O que deve ser salientado aqui não é a beleza do verbo, nem uma adesão total aos motivos de indignação próprios ao senhor Hessel. Comprar esse livro é, em si, um ato de resistência para todos os amantes de Liberdade que não se esqueceram que o termo de Igualdade ainda figura na divisa trinitária da França.

É, finalmente, insuflar os « sarko-santos » números desta contestação embrionária que dizem “não » à indiferença face às injustiças cada vez mais flagrantes.

LA VOIE, um programa político ??

No seu livro « La voie », Morin nos serve numa bandeja de prata os verdadeiros motivos de indignação. Será por isso talvez que li a torto e a direito, que este livro estava impregnado de pessimismo ? Constatar que nosso planeta e a humanidade que ele porta se meteram numa linha descendente num caminho difícil de ser revertido, ser realista ou mesmo alarmista sobre o futuro dos nossos destinos comuns, é, talvez, ser pessimista. Estão portanto presentes a proliferação constante de arma nuclear, a degradação alarmante do meio ambiente, o triunfo de fanatismos religiosos, econômicos e consumeristas, a uniformização das individualidades através de uma globalização desefreada…. Se o filósofo tivesse se contentado deste tipo de afirmação, eu teria tido também tentação de partilhar essa opinião. Mas o velho sábio conclui sua introdução com estas palavras : « Denunciar não é mais suficiente. Daqui para frente temos de enunciar. Não basta lembrar a urgência. É preciso também saber começar a definir os caminhos susceptíveis de conduzir ao Caminho. A mensagem que indica o Caminho está em fase de elaboração, é a isto que estamos tentando contribuir aqui. A origem está diante de nós, dizia Heidegger. A Metamorfose seria verdadeiramente uma nova origem ». Pois passada a introdução, um muro de reação se ergue em todos os continentes, um muro composto de contestações construtivas e de iniciativas positivas. São elas que o filósofo tenta sistematizar, interligar, trazer ao conhecimento, numa obra rica de reflexões e de esperança baseando-se em torno de quatro grandes partes que são as políticas da humanidade, as reformas da consciência, da educação, reformas sociais e reformas do modo de viver. O que eu retenho deste grande livro, pois de fato é um grande livro, é que ele poderia servir de base a um novo projeto político, sendo como é impregnado de humanismo e universalismo quer nos lembrar que somos guardiões comuns de uma diversidade de riquezas humanas e que cabe a nós proteger.

Veneráveis cãs nos indicam o caminho !

Se tudo é passível de discussão, convém discutir ! Ao que parece, a um pouco mais de um ano antes da eleição presidencial, os defensores do livre pensar, da reflexão e do engajamento político lançaram uma primeira ofensiva contra o obscurantismo ideológico que nos governa... Assim sendo cabe a nós nos apropriarmos destas reivindicações afim de que nossos representantes entendam a sua importância.

Mas o mais importante, é a mensagem enunciada por Margaret Mead, citada por Morin no início do seu livro e comum a estes dois antigos Resistentes ao totalitarismo nazista, « nunca duvide que um pequeno grupo de indivíduos conscientes e engajados possa mudar o mundo. É de fato sempre assim que isto se produziu.

NR : « Indignez-vous ! » Indigène éditions - a 3 euros – traduzido em várias línguas. Lançado em Berlim em fevereiro de 2011.




 

Eventos

Alô !!! Tudo bem??? Brésil-La culture en déliquescence ! Un film de 1h08 mn

Photo extraite du film de Mario Grave - S'abonner sur notre canal Youtube  pour avoir accès à nos films :

The new novel- You can get it in Amazon or Fnac. Here is the link

Au cœur de la meseta du Nouveau-Mexique au sud des Etats-Unis, Mink un photographe français partage sa vie av...

Reportage en Arménie - Micmag 2018 sur les routes du monde - Notre film

A la découverte des cultures de pays méconnus de la planète. Micmag a fait ses valises pour se rendre entre Asie et Eur...

Jusqu'où iront ces mégapoles latino-américaines ?

Qualité de vie-Innovations-Dangers-Démesure- joie de vivre-UN DOSSIER MICMAG

Mundo vintage (clicar no título)

Naguère jouets, aujourd’hui objets de collection, les voitures miniatures déchaînent les passions : on les recherche, on les accumule. On les classe par marques, matières, échelles, thèmes… Bruno de la Tour, fervent collectionneur, en possède plus de 4 000. Il nous dévoile ses précieux modèles. L'article, ici.

Destaques de París

Qui n’a jamais rêvé de découvrir les secrets de l’espionnage ?  "Espion", l'exposition de la Cité des sciences et de l'industrie vous offre une intrigue unique imaginée à partir d’une documentation sur l’espionnage qui en dévoile l’envers du décor et est prolongée jusqu'à l'été 2021. La suite ici.

Notícias

One World Together at Home
Organisé par Lady Gaga et l’association Global Citizen, en soutient à l’OMS, un concert confiné  se déroulera dans la nuit de ce samedi à dimanche. Au programme, entre autres, les Stones, Paul McCartney, Elton John... Où le suivre depuis chez nous ? Voir ici.

 
Sale virus !
Hello Christophe ! Celui que nous avions rencontré chez lui pour nous parler en esthète d'objets de collections années 60, de sons et de nuits inventives vient de succomber au Covid. Sale virus !
 
Les paroles de Hey Jude adjugées à 910 000 dollars
Le 10 avril, jour anniversaire de la séparation des Beatles, les paroles manuscrites de Hey Jude ont été vendues 910 000 dollars aux enchères. Paroles écrites par Paul pour réconforter le fils de John, après la séparation de ses parents.
 
Paul McCartney: la tournée française reportée
La productrice de la tournée française, a indiqué qu’elle travaillait au report des quatre concerts en France, prévus entre fin mai et début juin, et qui pourraient avoir lieu en 2021
 
Dur dur covid 19 - Micmag touché !
Micmag dans la douleur après la perte d'un ami et co-fondateur de Micmag.net. Thierry Bommart  (informaticien) a succombé suite à une insuffisance respiratoire. Jean-Louis Langlois qui a filmé plusieurs de nos reportages TV a plongé dans le noir puis est en cours de récupération.